Huawei reitera confiança na inocência de sua CFO

0
158

A CFO da Huawei, gigante tecnológico da China, participou de uma audiência em um tribunal em Vancouver esta manhã. O juiz não fez nenhum julgamento e as próximas audiências foram marcadas para as datas de 23 a 25 de setembro, 30 de setembro e 4 de outubro. Os advogados disseram no tribunal que não há provas que mostrem que Meng cometeu atos enganosos, agiu de forma desonesta ou recorreu a outros meios fraudulentos.

A empresa Huawei fez uma declaração afirmando sempre ter acreditado na inocência da sua CFO, Meng Wanzhou, que foi presa em Vancouver em dezembro passado por um pedido de extradição para os Estados Unidos.

A declaração disse que a prisão ordenada pelos Estados Unidos foi um abuso de processo ilegal guiado por interesses e políticas táticas, e não pelo estado de direito.

Segundo o documento, o processo criminal contra a Sra. Meng é baseado em alegações que simplesmente não são verdadeiras, pelo contrário, hoje ficou claro no tribunal que os negócios da Sra. Meng foram conduzidos de forma aberta e transparente com pleno conhecimento dos funcionários do banco.

As ações contra Meng levaram a graves e repetidas violações de seus direitos, acrescentou o documento. Sua bagagem foi despachada, seu telefone e outros dispositivos eletrônicos foram apreendidos e ela foi forçada a revelar as suas senhas.

Além disso, A prisão de Meng viola um princípio fundamental do Tratado de Extradição Canadá-EUA e da Lei de Extradição do Canadá, pois o processo não é um crime no país por este não ter sanções contra o Irã, enquanto os EUA acusam Meng de violar as sanções contra o Irã impostas por eles.

Tradução: Li Jing

Revisão: Erasto Santo Cruz

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor digite o seu nome