Wang Qishan recebe vice-presidente do Brasil em Beijing

0
72

O vice-presidente da China, Wang Qishan, recebeu hoje (23) em Beijing o seu homólogo brasileiro, Hamilton Mourão. Os dois líderes presidiram em conjunto o quinto encontro da Comissão Sino-Brasilieira de Alto Nível (Cosban) e assinaram a ata deste encontro.

Wang Qishan disse que as relações bilaterais entre China e Brasil vêm se tornando cada vez mais estáveis e maduras desde o estabelecimento das relações diplomáticas entre os dois países. As cooperações amigáveis entre ambos estão num caminho de desenvolvimento mais rápido. Segundo ele, as duas partes frequentemente trocam opiniões sobre problemas internacionais e regionais importantes que ajudam a manter a união do grupo dos países em desenvolvimento. O vice-presidente chinês disse que a China valoriza as relações amigáveis com o Brasil e quer ver um papel mais importante da Cosban com o Brasil. Também disse que organizará mais cooperações entre os dois países e eliminará as incertezas do ambiente exterior, fazendo uma contribuição maior para a recuperação econômica global e iniciando uma nova época para relações sino-brasileiras mais amplas.

Por sua vez, Mourão disse que a China é um grande país e que o governo Bolsonaro valoriza as relações de parceria estratégica com o país, além de querer fortalecer o mecanismo de diálogo e cooperação com a parte chinesa e promover a conexão entre a proposta do Cinturão e Rota com o plano de desenvolvimento do Brasil, deixando as relações bilaterais mais estavéis. Segundo ele, o Brasil espera uma exportação maior do país para a China no futuro, e quer ver mais investimentos chineses no Brasil. Mourão ainda enfatizou que o Brasil quer ficar lado a lado com a China para manter a estabilidade do mecanismo internacional e promover a paz e a prosperidade mundial.

No encontro, os dois lados chegaram em um consenso para promover o crescimento comercial e econômico bilateral de alta qualidade e criar um novo ponto de crescimento para a cooperação entre os dois países. A China convidou o Brasil para participar da Segunda Exposição Internacional de Importação da China. O Brasil também quer ter uma participação mais ampla no evento.

Traduçao: Hao Guo

Revisão: Erasto Santos Cruz

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor digite o seu nome