Comentário: milagre da China é sempre oportunidade do mundo

0
32

A China publicou hoje (27) um livro branco intitulado “A China e o Mundo na Nova Era”. O documento apresenta, com dados e fatos, os êxitos de desenvolvimento desde a fundação da nova China, suas contribuições ao mundo bem como suas relações com outros países.

Em décadas, o povo chinês trabalhou independente e duramente e concluiu o processo de desenvolvimento que os países desenvolvidos passaram por centenas de anos, criando um milagre na história da humanidade.

Como o maior país em desenvolvimento, a China segue firmemente o seu caminho de progresso e concentra-se em seus assuntos próprios, sendo isso mesmo uma grande contribuição para a paz e o desenvolvimento mundial. O país promove a modernização com meios pacíficos, exercendo influências positivas em todos os setores no mundo. Quanto a isso, o livro branco apresenta explanações profundas a partir de conceito de desenvolvimento e de ação prática.

Desde a política externa independente e pacífica, passando pelos Cinco Princípios de Coexistência Pacífica, propostos em conjunto com o Mianmar e Índia, até a criação de uma comunidade global de futuro compartilhado, a China propôs uma série de importantes conceitos e iniciativas, de modo a injetar energias positivas às relações internacionais. O país mantém uma contribuição de 30% ao crescimento econômico global por vários anos. Diminuiu a população pobre de 770 milhões, em 1978, para 16,6 milhões, em 2018. Ofereceu o auxílio de 400 bilhões de yuans a 166 países e organizações internacionais. Enviou o maior número de tropas de manutenção da paz entre os cinco países permanentes do Conselho de Segurança da ONU. Sem dúvida, a China é uma fonte energética da economia mundial, uma força estabilizadora da paz e segurança e um promotor da cooperação de benefício recíproco. O desenvolvimento da China trará benefícios para o mundo inteiro.

O livro branco explica por que a China conseguiu alcançar seus êxitos. Em primeiro lugar, o país seguiu um caminho de desenvolvimento próprio, com base em suas condições reais, priorizando os interesses da população. O documento descreve que a via é de reforma e inovação, de buscar o desenvolvimento comum por meio da abertura e da governança baseada na lei. Em segundo lugar, a China aderiu ao desenvolvimento pacífico e à cooperação de benefício recíproco.

O documento também apresenta o que a China vai trazer ao mundo na nova era. O país defende a cooperação e o desenvolvimento comum, promove a globalização econômica e procura positivamente a parceria no mundo inteiro, além de salvaguardar a justiça e a equidade internacional. O país quer promover a construção do Cinturão e Rota e a reforma do sistema de governança global. A China promete solenemente que adotará uma atitude mais aberta e inclusiva e realizará uma interação mais virtuosa com o mundo, para criar mais oportunidades para o mundo e para o próprio país.

Tradução: Florbela Guo

Revisão: Diego Goulart

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor digite o seu nome