Comentário: Interferência nos assuntos de Xinjiang será combatida pela China

0
13

A Câmara dos Representantes dos EUA aprovou ontem (3) o chamado “Projeto de Lei de Política de Direitos Humanos Uigur de 2019”, deliberadamente difamando a situação dos direitos humanos em Xinjiang e manchando os esforços da China em combater o terrorismo. A China expressa sua forte indignação e oposição resoluta a essa prática norte-americana, que é uma violação grave do direito internacional e das normas básicas das relações internacionais, além de uma séria interferência nos assuntos internos da do país.

Xinjiang tem sido o principal campo de batalha e a frente da China para combater o terrorismo. Nos últimos anos, a China realizou operações de contraterrorismo e despolarização em Xinjiang, com o objetivo de criar um bom ambiente para o desenvolvimento socioeconômico local. Esta é a maior proteção dos direitos à vida, sobrevivência e desenvolvimento de todos os grupos étnicos de Xinjiang.

Essas medidas antiterroristas garantiram a não ocorrência de incidentes terroristas violentos em Xinjiang por três anos consecutivos, recebendo apoio de 25 milhões de pessoas de todos os grupos étnicos de Xinjiang. Desde o final de 2018, mais de mil representantes de governos, organizações internacionais, meios de comunicação, grupos religiosos, especialistas e estudiosos visitaram Xinjiang e elogiaram os esforços de Xinjiang no combate ao terrorismo e despolarização.

O governo e o povo chineses têm uma determinação inabalávelem proteger a soberania, a segurança e os interesses de desenvolvimento da China, que certamente continuará reagindo em resposta a qualquer tipo de difamação.

Tradução: André Hu

Revisão: Erasto Santo Cruz

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor digite o seu nome