Mídia dos EUA foca no discurso de celebração do Ano Novo do presidente do CMG

0
25

O site U.S. Commerce News publicou um artigo no dia primeiro de janeiro, comentando o discurso de celebração do Ano Novo do presidente do Grupo de Mídia da China (CMG), Shen Haixiong. De acordo com o artigo, o líder disse que manteve encontros amistosos e de cooperação com responsáveis de mais de 150 veículos de imprensa internacionais no ano passado.

O artigo citou as palavras de Shen: “Lamentamos que nas reportagens importantes sobre a China, algumas mídias ocidentais ficaram ‘seletivamente cegas’ e até mesmo usaram informações infundadas ou rumores em suas notícias, o que distorceu os fatos, e as reportagens passaram a ser ficções ao invés de notícias. Sempre consideramos a verdade como a essência das notícias. Reportagens que tomam a imaginação como fundamento ou tornam as notícias em romances provocarão graves prejuízos à credibilidade pública de um veículo de imprensa, o que também deve chamar a atenção dos responsáveis de todos os veículos que persistem em uma conduta profissional.”

O artigo diz que, mesmo sem dizer o nome dessas mídias ocidentais, pode-se adivinhar através das críticas de chamada do CMG ao longo do ano de 2019. Elas foram acusadas pela autoridade chinesa de terem segundas intenções ou difundirem boatos nos casos de turbulência de Hong Kong, administração de Xinjiang, transporte ilegal de pessoas em massa na Grã-Bretanha etc.

Conforme o artigo, o CMG tem se empenhado pela inovação desde a sua fundação há dois anos. Esta mídia de enorme escala posiciona-se na vanguarda da mídia internacional, ao invés de ser somente uma instituição de difusão nacional, por isso, pode trazer mudanças no cenário da mídia internacional. “Se o CMG acabar com o monopólio do discurso ocidental, trará benefícios ao público das economias emergentes,” diz o artigo.

Tradução: Florbela Guo

Revisão: Erasto Cruz

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor digite o seu nome